27 de jul de 2009

Baguete entrevista brasileiro no Twitter

O site Baguete publicou há pouco, e eu repico neste espaço (fiquei sabendo pelo Twitter - @marcialima), entrevista que Márcia Lima, repórter, realizou com Vitor Lourenço, 21, - designer desde 12 -, que, depois de criar (de forma voluntária) um serviço complementar ao Twitter, foi contratado pela empresa.

Ou seja, o rapaz não apenas se mudou de São Paulo para o Vale do Silício como foi o responsável por melhorar a interface web da ferramenta. Ainda segundo o lead da matéria assinada por Márcia, em visita a Porto Alegre "(...) o designer participou de uma conversa com cerca de 80 entusiastas do Twitter durante o RED Talks".

Reproduzo abaixo dois trechos da entrevista. A matéria completa, com áudio, por aqui.

Como surgiu a oportunidade de trabalhar no Twitter?

Vitor Lourenço: Comecei a trabalhar após construir um serviço chamado FoodFeed, mashup que permite acompanhar e analisar seus hábitos alimentares em uma plataforma que funciona em cima do Twitter.

Depois disso, o CEO do Twitter Evan Willians, encontrou o serviço, ficou muito interessado e então chegou ao meu portifólio. Me convidou para fazer um serviço junto a eles, então me convidou para trabalhar no redesign do site, remotamente a partir de São Paulo, e depois como designer full time da empresa, em San Francisco-EUA.

(...)

Quais foram as contribuições do teu trabalho para o Twitter?
Vitor Lourenço:
Participei do último redesign, em setembro do ano passado, quando criamos uma nova interface cuja prioridade era aprimorar a experiência do usuário e a simplicidade da ferramenta.

Além disso, criei os 12 temas, focados em diferentes tribos, que permitem uma personalização do perfil de cada usuário sem muito esforço. Não trabalhei apenas no design, mas também com programação e desenvolvimento do site.

Somos uma equipe de quase 50 pessoas, a maioria engenheiros trabalhando em escalar o Twitter para novos usuários e criar funcionalidades.

Dentro do setor de engenharia estão os designers, eu e mais dois. Trabalhamos tanto no sentido de projetar melhorar a interface web, como criar novidades e expandir nossas aplicações.

Sempre que pensamos em uma feature nova, devemos estar atentos a como ela poderá afetar o SMS, os clientes de desktop etc. A ideia é sempre manter a compatibilidade com o que já temos.

Um diferencial é que os designers trabalham com código. Estamos envolvidos em todo o processo, desde a concepção de ideias, até análise do usuário, novas implementações".

0 comentários: