27 de mar de 2010

O dia em que voltamos em silêncio

Há muitos anos, quando eu ainda era uma criança, um professor de matemática de quem gostávamos muito (ensinou-nos, entre outros, que disciplina e liberdade não eram incompatíveis) subitamente se virou para a turma e disse:

- Vocês sabem qual o cúmulo do egoismo?

Claro que não sabíamos.

- O cara bater uma punheta, colocar o esperma na mão e dizer a seu pai: "Toma. Não te devo mais nada".

Naquele dia voltamos para casa em silêncio.

0 comentários: