1 de ago de 2009

poema à luz de alberto caeiro

a primavera
não precisa de mim.

não há diferença
em eu ter nascido

ou não.

sou um acontecimento
sem lugar.

0 comentários: