5 de jun de 2009

Beira de calçada

cansado e triste,
à sombra de uma árvore qualquer,
sentado nas pedras da calçada marginal,
penitente solitário de outras paragens, perdido
em uma terra estranha onde as crianças
têm olhos claros e pele escura,
sinto-me só
ao lado dos que me cercam.

0 comentários: