7 de jun de 2009

O poema por inteiro

escrevo aqui
o poema derradeiro.

o poema torto, sem jeito:
o poema parido com defeito.
o poema que não sabe ser direito.

escrevo aqui
o poema sem calma,
o poema de minha’lma.

escrevo aqui, enfim,
o poema mais inteiro:
aquele que nasce primeiro.

3 comentários:

Guilherme Póvoas disse...

Boa, boa! Muito boa.

Letícia disse...

Tá apaixonado????

Ana Flávia Hantt disse...

Professor, já te mandei três e-mails e como não recebo aquela resposta automática do uol, imagino que você não tenha recebido...

Falo com você assim que der!

Ah!, belo poema!