20 de out de 2009

Pra que lado eu vou?

Apesar do cansaço (novidade...) hoje o dia foi muito legal em termos de jornalismo.

A foto aí debaixo, feita não lembro por quem, dá uma idéia do clima. Nela estamos eu, Vanessa Kannenberg e Marília Nascimento.


Ocorre que, logo cedo, pela manhã, foi realizado, em Venâncio Aires, o Bate Papo Pillhado - Pra que lado eu vou?, parceria entre o Na Pilha! - suplemento jovem do jornal Folha do Mate - e o curso de Comunicação da Unisc, onde leciono jornalismo.

A idéia-chave era discutir vocação profissional com estudantes do terceiro ano do Ensino Médio de Venâncio Aires.

Especificamente sobre este aspecto, os trabalhos foram muito produtivos: os cerca de 500 estudantes reunidos no auditório do Colégio Bom Jesus, Centro, dialogaram a manhã inteira com professores da Unisc sobre o caminho a seguir em termos de universidade.

Isso foi muito importante, claro.

Igualmente bacana e digno de nota foi o trabalho que monitores e voluntários da Agência Experimental de Jornalismo da Unisc, que coordeno, realizaram na cobertura do evento.

Eles não apenas cobriram os trabalhos em texto, áudio e vídeo como estão trabalhando neste momento na confecção de uma edição especial do Na Pilha!, que deve ficar pronta na semana que vem e que promete.

São eles Pedro Picolli Garcia, Vanessa Kannernberg, Marília Nascimento, João Caramez, Yaundé Backes Narciso, mais o Lucas Adolfo Baumhardt, nosso impagável Mestre de Cerimônias. A moçada da Agência Experimental de RP e da Assessoria de Imprensa da Unisc também trabalhou, e bem, no evento. A todos, pois, meus parabéns.

Especificamente sobre jornalismo, de onde esta aproximação entre mercado de trabalho e academia?

Basicamente da vontade que alunos e professores têm no sentido de fazer jornalismo em caixa alta, e da forma mais criativa possível, desde a sala de aula. O que tem sido possível, principalmente, a partir do talento pessoal e da aplicação dos ensinamentos que trabalhamos em aula por parte dos alunos que já estão no mercado.

Refiro-me, principalmente, às alunas e colegas Ana Flávia Hant e Diana Azeredo, que, da Folha do Mate, não apenas tocam o Na Pilha! como têm se empenhado, e muito, para que a parceria dê certo e gere frutos. A elas, portanto, igualmente meu reconhecimento.

Mais sobre o evento? Vai no blog do Na Pilha!

2 comentários:

Márcia Melz disse...

Felizes carinhas pilhadas!
Coisquirida!

\0/

Ana Flávia Hantt disse...

E terça sai o Na Pilha feito por essa moçada gente boa!!! Confiram!!!