13 de nov de 2009

Redefinindo os gêneros jornalísticos

Repico, por relevante, post do Blog Monitorando. Sobre o lançamento do livro Redefinindo os gêneros jornalísticos: proposta de novos critérios de classificação, escrito a partir da tese de doutorado de Lia Seixas. O livro pode ser baixado em PDF ou adquirido em papel.

Abaixo, o primeiro parágrafo da introdução:

"Aprender a fazer jornalismo é aprender a produzir gêneros jornalísticos. O conhecimento mais profundo dos elementos que constituem os tipos mais frequentes de composições discursivas da atividade jornalística pode implicar em maior conhecimento sobre a própria prática. Isso significa conhecimento sobre as competências empregadas para a realização da atividade, desde a produção à publicação do produto. Com as novas mídias, surgem novos formatos, se hibridizam, se embaralham os gêneros. A noção de gênero entra, mais uma vez, em cheque. Por isso mesmo passa a ser vista com mais atenção. Alguns gêneros podem acabar, outros podem aparecer. Alguns se transformam, outros se mantêm. Com as novas mídias, as práticas discursivas passam a experimentar e produzir novos formatos, que podem se instituir ou não em novos gêneros.(...)"

Lia Seixa integra o livro Metamorfoses jornalísticas 2: a reconfiguração da forma (Edunisc, 2009), organizado por mim e por Fernando Firmino da Silva.

0 comentários: